Pin It

3 nutrientes para orquídeas que fazem milagres.

nutrientes-para-orquídeas

Eu acho que a adubação das orquídeas é um aspecto de indiscutível importância na hora de cultivar essas belas flores que encantam pela sua variedade e esplendor. afinal, quando qualquer ser vivo fica sem os nutrientes necessários para seu desenvolvimento, ele pode vir a morte. certo?

Embora não seja difícil dar essa flores todos os nutrientes que precisam, costuma ser preciso comprar mais de um tipo de produto, pois não é comum achar em um único toda a variedade necessária. Isso porque alguns minerais não podem ser misturados na embalagem. 

Para começar, vamos falar dos nutrientes mais simples de encontrar no mercado, que são os adubos químicos. Esses sãos os que contém nitrogênio, fósforo e potássio.

Eles são os famosos fertilizantes NPK, sendo que em cada embalagem o que pode mudar é a quantidade de cada um deles. No caso do nitrogênio, ele é importante para o crescimento da orquídea, principalmente, suas folhas e brotos.

Leia também o artigo: Como cuidar de orquídeas em casa. 

Também é responsável pela cor verde das folhas, sendo necessário saber quando adubar a planta para evitar o uso excessivo do adubo, o que pode atrapalhar a floração da orquídea.

Já o fósforo é responsável pelo adequado desenvolvimento das raízes e das flores, sendo possível perceber a deficiência do nutriente quando as folhas verde-escuras recebem manchas vermelhas.

Outro sinal é quando as folhas se tonam muito escuras, mesmo recebendo a claridade necessária. Por outro lado, o excesso de fósforo deixa as hastes e folhas amolecidas.

Enquanto isso, o potássio serve para deixar a planta mais rígida, inclusive, as suas folhas e hastes, além de ter papel importante no enraizamento da planta, na formação dos brotos e para haver bulbos mais robustos.

A falta de nutrientes é sinalizada pelas folhas murchas e com manchas negras. Fique atento!

Nos parágrafos a seguir vou compartilhar com você todos os nutrientes que sua orquídea precisa para florir todos os anos. 

Quais mais nutrientes não podem faltar para as orquídeas?

Embora sejam bem comuns os adubos com os três nutrientes citados anteriormente, não são apenas eles que as orquídeas precisam. Veja abaixo mais exemplos, bem como a finalidade de cada um, mas que são suficientes em menores quantias segundo o que aprendi nesse curso.

Cálcio: importante para o crescimento da planta, inclusive, de suas raízes, além de ajudar na absorção do nitrogênio e diminuir a acidez no solo. Na sua falta, a planta torna-se murcha e as raízes não crescem.

Magnésio: essencial para a absorção de outros minerais e colabora com a germinação das sementes. A deficiência é vista por meio das manchas irregulares, em geral, amareladas, nas folhas mais velhas, que caem mais rápido. Quando se usa muito potássio, ocorre a deficiência desse nutriente.

Enxofre: sem esse nutriente, as folhas da orquídea ganham cor amarelo pálido e tornam-se enrugadas, não crescem de modo adequado e os bulbos fica demasiados finos.

Finalmente, os nutrientes que a orquídea precisa em doses menores ainda, mas igualmente importantes:

  • Boro: colabora com a formação das folhas e na floração;
  • Ferro: deixa a planta menos propensa às pragas;
  • Cloro: colabora absorvendo outros nutrientes;
  • Cobalto: ajuda as raízes a fixarem nitrogênio;
  • Cobre: auxilia a absorver nitrogênio;
  • Manganês: tem papel importante na respiração celular;
  • Molibidênio: essencial para o metabolismo do nitrigênio;
  • Níquel: controla a absorção do ferro;
  • Zinco: sem esse nutriente a orquídea fica disforme.

Você gostou desse artigo?

Quer aprender vendo na pratica como cultivar orquídeas em casa sem sofrer?

Então clique AGORA no banner abaixo e saiba mais!

1 Comentário

  1. Tenho uma orquídea em uma palmeira, mas predisamente uma dracena, ela já florou este ano mas hoje indo verminhas plantas percebi que ela está com dois botões. Fiquei admirada, pois geralmente ela flora uma vez por ano.

Deixe seu comentário!