Pin It

5 Dicas fundamentais para regar as suas orquídeas sem mata-las.

Como-Regar-Uma-OrquideaVocê sabe que plantas de forma geral devem ser regadas de maneira adequada de acordo com as suas peculiaridades. Certo? No entanto, quando falamos de rega de orquídeas esse realmente se torna um ponto fundamental do seu cultivo e cuidados.

A importância da irrigação adequada no caso dessas flores é tão importante que quando ela não é feita corretamente pode levar a planta à morte.

A questão é que essas espécies apreciam a umidade e, por isso, devem ser bem molhadas, mas ao mesmo tempo, o excesso facilmente leva ao apodrecimento de suas raízes.

Ou seja, é preciso encontrar o meio termo! E para ajudar você a cuidar das suas orquídeas, confira a seguir 5 dicas fundamentais para regar suas flores…

1º Qual é o tipo de orquídea que você tem?

Eu sei que pode parecer bobo, mas muitas pessoas não sabem qual a especie de orquídea que estão cultivando. Esse é o seu caso?

Existe uma grande variedade e é preciso conhecer os seus cuidados específicos para que ela se desenvolva de modo adequado.

Nesse sentido, as epífitas, que são os tipos de orquídeas mais comercializados são as que mais gostam de água, bem como de luz e ar. Caso você queira aprender passo a passo como cuidar de orquídeas em casa, tem um artigo aqui no blog completo sobre o assunto. 

2º Como reconhecer quando a rega está incorreta?

Eu também acredito que é muito importante identificar os sintomas que a planta tem quando está sendo regada demais ou de menos. O problema é que os sintomas iniciais são semelhantes e, por isso, é preciso ir mais a fundo, sendo necessário avaliar as condições das raízes.

Se elas estiverem com um tom marrom, significa que recebeu água demais. Já a falta de rega se apresenta por meio das raízes de aspecto acinzentado ou esbranquiçado.

3º O momento certo de regar a orquídea?

Eu sei que nem todos sabem que existe o momento certo da rega, sempre vai surgir aquela duvida de uma vez por dia ou semanalmente né? 

Em geral, essas plantas devem ser irrigadas quando estiverem secas, mas não completamente, como é o caso das espécies Phalaenopsis e Vandas.

No entanto, existem algumas espécies que possuem o chamado pseudobulbo, que armazena água e para evitar o excesso de irrigação o melhor é esperar até que elas fiquem completamente secas. Um exemplo sãos as Cattleyas e as Oncidiums.

Quanto à frequência, vai depender da espécie e da região, em lugares quentes pode ser preciso molhar a planta todos os dias.

4º Como saber se é preciso regar?

Eu além de conferir a aparência da orquídea, também observava a superfície do substrato para verificar se estava seco. Uma dica que aprendi nesse curso é colocar o dedo com cuidado para sentir se há umidade, caso esteja realmente seco, está na hora de regar a sua orquídea.

Pode-se ainda conferir o peso do vaso, se ele estiver muito leve é sinal de que pode estar sem nenhuma água.

5º Como regar a orquídea do jeito certo?

Você sabia que existe uma técnica certa para fazer a rega?

A técnica para irrigar a planta é outro aspecto importante, sendo necessário molhá-la abundantemente, até que dos furos do vaso comece a sair a mesma quantidade que a planta já recebeu de água.

Esse procedimento ajuda também a ajeitar o substrato, de modo que ele não se solte, o que poderia prejudicar a raiz. A rega abundante serve ainda para remover os sais acumulados devido ao uso de fertilizantes.

Quando eu esteva começando a cultivar minhas primeiras orquídeas também foi muito difícil para mim acertar o ponto da rega. Mas quando eu entendi que só preciso seguir esses 5 passos simples minhas orquídeas começaram a florir muito mais bonitas.

Deixe nos comentários suas duvidas para que eu possa postar mais dicas relevantes que no blog para você. 

Você gostou desse artigo?

Quer aprender vendo na pratica como cultivar orquídeas em casa sem sofrer?

Então clique AGORA no banner abaixo e saiba mais!

Deixe seu comentário!